oiaqui
fale livremente,
você não precisa se identificar

14.447.443
Acessos

44.144
comentários

10.343
respostas

Mensagens e comentários que contenham termos vulgares e palavrões, ofensas, ou que sejam incompreensíveis serão excluídos.

#38718
22/04/2018
Aqui não é mais um texto de um moleque querendo atenção, mas, sim uma lide na minha vida, que tento resolver, vou contar minha história do início até o presente momento.

As vezes me pergunto se realmente sou um psicopata ou sociopata ou apenas mais um coração quebrado, pois ao mesmo tempo em que sempre fui frio com pessoas, sempre tive um grande afeto por animais e algumas garotas que fizeram parte da minha vida. Talvez essa frieza venha do meu passado terrível, no qual fui deixado pelos meus pais com meus avós aos 4 anos de idade. Desde então tive que aprender a me virar e resolver sozinho meus problemas (lembro-me do dia em que, aos sete anos de idade, estava voltando a pé do colégio, quando um cachorro na rua da minha vó me atacou e cheguei chorando em casa, quando começaram a rir e me chamaram de frouxo. No dia seguinte estava com marrete, pedaço de madeira (atrás do cachorro), aos 12 anos. Quando estava passando as férias de dezembro com meus pais, meu avô materno, após uma discussão, foi com uma foice para cima do meu pai, logo quando minha irmã pequena estava no lado do meu pai, e o mesmo levou uma foiçada do meu avô que torou o relógio de aço. E antes dele dar a segunda foiçada, que seria no pescoço (e que seria fatal), meu pai sacou a arma e atirou na perna e no braço dele (meu pai é policial federal), e logo após procurou socorro, visto que eu presenciei toda essa cena, com o osso do braço dele a amostra. Eu ajudei a levar meu pai até o carro, no qual fugiu para a casa de um primo conhecido (lembrando que meu avô veio a óbito). Após umas semanas, quando encontrei meu pai, reparei aquele homem frágil chorando como uma criança, e me lembro de umas das frases dele que disse e que me marca até hoje. Ele falou que só estava vivo por conta da minha irmã, esquecendo do meu nome(ou seja realmente eu era insignificante). Enfim, depois disso passamos uns tempos em Recife, e logo após 6 meses víemos morar no Ceará. Chegando aqui no Ceará, meu pai me pediu para não brigar com mais ninguém, fiquei tempos no colégio sofrendo bullying sem reação nenhuma, e desviava minha raiva interna nos treinos de Muay Thai. Aos 15 anos ganhei um patrocinador de artes marciais mas devido ao mau comportamento (bebidas, faltas no treino), perdi o patrocínio. Neste mesmo ano fui estudar em um colégio interno, em que dominavam os veteranos que mandavam e desmandavam nos novatos. Só que para o azar deles esse foi o ano em que minha paciência acabou, pois após voltar de uma aula de agronomia dois dos veteranos enchersm meu saco. Foi quando joguei os livros no chão e falei que se eles não apanhassem iria bater nos dois. Foi quando ironizaram (ha, ha, ha). Aí, eguei o primeiro, soco na cara e mata leão, poucos segundos e ele já estava perdendo as forças (O outro ficou sem reação). A direção do colégio Caiu em cima de mim, fui para outro colégio e fiz algo parecido... No mesmo ano estudei em 3 colégios diferentes. Em 2014 aos 16 anos tive talvez a primeira amostra de afeto através de garota que me relacionei durante uns meses. Em 2015 terceiro ano de ensino médio tive relações com duas garotas do colégio ao mesmo tempo, logo que usei uma durante um ano para me bancar financeiramente. Em 2016 entrei para a faculdade e tive uma relação que posso dizer que foi a que mais chegou perto de me reestabelecer, foi quando fui diagnosticado com uma doença auto-imune, terminei o relacionamento e larguei a faculdade para me tratar, tomando 2 injeções de benzetacil por semanas, dores fortes nós ossos, larguei o tratamento e em pouco meses melhorei(talvez por mudar meus hábitos). Em 2017 entrei para o curso de direito e prometi para mim mesmo, que iria atingir ascenção e pisaria em todos os miseráveis que me chamaram de fraco, além das notas altas comecei a vender livros de direito e ritalina na faculdade. Logo arrecadei um bom dinheiro, salientando que nesse mesmo ano meu avô materno, após uma crise de ciúmes tentou esfaquear minha vó (feriu os braços dela), e devido a pressão da situação, ela passou alguns meses internada, mas se recuperou. Entrando em 2018 continuo a tirar boas notas e ganhar bastante dinheiro, e conheci uma nova garota, em que apesar de ter um enorme sentimento por mim e eu um pouco por ela, ainda sinto uma gigante frieza (mas, vou tentar me entregar nessa relação com tudo). Às vezes penso em procurar uma Ajuda psicólogica,mas fica um anseio de ser diagnosticado como psicopata, pois me encaixo em caractericas de um: tenho ausência de medos e empatia,sou ávido pelo perigo,quanto mais perto passo da morte mais eu me sinto vivo. Em contrapartida tenho bastante afeto por algumas mulheres com quem me relacionei neste curto período de vida... Enfim, o que mais me incomoda, decerto seja o fato de parecer com o monstro que foi meu avô paterno, e tentar mudar essa trajetória sombria que tem sido minha vida,e talvez posso mudar através do amor dessa garota que se entregou tanto a mim. Enfim, se já amei tanto uma pessoa, porque não ela?

(Sempre oculto minha história de vida e até hoje nunca contei a ninguém).

(Curtir)
#38718
22/04/2018
25/04/2018
Caro amigo do Oiaqui, as memórias traumáticas da infância e da adolescência são um mar revolto, agitado e sombrio, muito perigoso para aqueles que nele não sabem navegar. Pois se vacilar, é grande o risco de naufragar.
Você é, claramente um sujeito inteligente, muito lúcido e em busca de um roteiro de vida que lhe permita fugir desse determinismo genético trágico que moldou muito da sua maneira atual de encarar a vida. Mas, fique tranquilo, você, com certeza, não é um psicopata ou um sociopata. Esses dois tipos de distúrbios da personalidade impedem o portador de ter consciência da própria condição, muito menos de alimentar o desejo de ser feliz através de uma harmonia afetiva com uma companheira.
Como você e muitas outras pessoas, eu também vivi experiências trágicas e mutilantes. Quase não conseguiu voltar dos mergulhos sombrios aos quais o destino me submeteu. O que me salvou foi a obstinação e a perseverança no projeto de fugir do caminho de perdedor para o qual o destino insistia em me empurrar. Hoje estou aqui, sobrevivente de mim mesmo e ajudando pessoas a vencer desafios.
Defina um projeto existencial digno e o persiga com perseverança. Você é inteligente, isso fica claro da leitura do seu texto. Se a essa inteligência você adicionar perseverança e um pouquinho de alegria e de tolerância para com os outros, se dará muito bem na sua caminhada pela vida. Escreva seu roteiro de vida, decida se quer ser um vencedor ou um perdedor. Mas não deposite muita fé no poder redentor do amor. Você verá que amores vão e amores vêm. Quando os caprichos do destino fizerem com que seu caminho cruze com o de um mulher interessante, daquelas que nos fazem acordar à noite vendo estrelas no teto, seja gentil e bondoso com ela. E diga-lhe: ei, toma conta do meu coração! Da maneira como você gostaria que seu pai, seu avô, seus ex-colegas de colégio e muitos outros fantasmas do passado tivessem sido. E, se algum dia o destino afastar vocês um do outro, não alimente energias de conflito. Mantenha a amizade, mesmo que as mãos se desenlacem, não se tornem estranhos. Transforme sua história num carro alegre, no qual brilham muitas pessoas e muitos belos sonhos, sem espaços para lamentos ou lamúrias. Lance estrelas no céu e se abrace com elas. Foi o que fiz. Funcionou e continua funcionando. Você não imagina o tanto de gente que fiz feliz. E o quanto me fiz feliz com isso. Lembre: estarei por aqui, sempre lembrando de você, torcendo por você.
3 curtidas (Curtir)
#38736
23/04/2018
25/04/2018
Sim. No Edifício Garagem, aquele prédio novo da passarela. Ligue pro 3131.1234 e agende.
(Curtir)
#38760
24/04/2018
25/04/2018
Cara amiga, não existe O NORMAL, no singular. Existem vários padrões normais de comportamento afetivo. Existe o padrão normal hiperafetuoso, que adora relacionamentos, paixões desenfreadas, vulcânicas. Existe o padrão sádico, que gosta de se aproximar de pessoas para torná-las dependentes; existe também o tipo dependente, que se liga a alguém para se escravizar e sofrer... E existem aquelas pessoas que se bastam, não percebendo qualquer necessidade de estabelecer ligações afetivas, amorosas, durante parte ou toda a sua vida. Conheça você mesma. Não tente imitar comportamentos alheios. Seja você mesma. Muito do nosso comportamento é determinado por herança genética: se seu pai ou sua mãe são pessoas com personalidade mais reservada, sem gostar de afagos e chamegos, você nada mais fez do que herdar esse perfil. Não se violente, menina. Viva sua vida, pratique um esporte, goste de ler (romances, biografias, poemas, etc), vá a baladas e shows com alguma amiga e toque sua vida. Há muita gente que é equilibrada e feliz sem a companhia de outro. E, por outro lado, conheço várias e várias pessoas muito infelizes na companhia de alguém. Seja você, esse é o segredo.
4 curtidas (Curtir)
#38823
25/04/2018
25/04/2018
Quer dizer que 1 minuto se passou entre a primeira e a segunda olhada. É igual à vida: você se olha no espelho e vê um rosto de criança. Pisca os olhos e quando abre, o espelho já lhe mostra um rosto de adulto.
1 curtida (Curtir)
#38800
25/04/2018
25/04/2018
Concordo com você. As funcionárias da entrega de resultados do Santa Maria são "TOP DEZ”, fadas, princesas, sereias, pedras preciosas, Cinderelas. 💍💍👩🏻👰🏻👸🏻🧜🏼‍♀️🧜🏼‍♀️🧚🏼‍♂️🙋🏻‍♀️💃🏻. Os rapazes também sào de alto nível.
(Curtir)
#38809
25/04/2018
25/04/2018
Dicas de como chegar nela?? Caramba, como há Manés nesse mundo!! Relacionamentos afetivos não podem ser construídos através de "planejamentos de abordagem”, “instruções técnicas" ou "sugestões de ataque”, moço. Onde já viu uma marmota dessas!! Se você não consegue ser espontâneo naquilo que é, ou deveria ser, o mais natural entre um homem e um mulher, como será no restante da sua existência?? Nammm...
3 curtidas (Curtir)
#38805
25/04/2018
25/04/2018
Um cisto com diâmetro médio de 0.9 cm não tem indicação de punção. Você deverá acompanhar sua evolução através de ultrassonografias de 6/6 meses e posteriormente de ano em ano. Consulte um (a) mastologista.
(Curtir)
#38802
25/04/2018
25/04/2018
Que bom. Vou reservar um apartamento só pra você. E a maravilhosa técnica Lidiane estará à sua espera.
1 curtida (Curtir)
#38810
25/04/2018
25/04/2018
Se vc tomou o albendazol há poucos dias, isso está relacionado ao uso do medicamento. Logo desaparecerá. Se daqui a uma semana tais sintomas não desaparecem, consulte um (a) gastroenterologista.
(Curtir)
 1 2 3 4 5 >  Última

Nossos Videos

O que uma garrafa de refrigerante faz com seu corpo


Veja todos os videos

Medimagem

Teresina - Piauí


14.447.443
Acessos

44.144
comentários

10.343
respostas

Nossos Vídeos

O que uma garrafa de refrigerante faz com seu corpo


Veja todos os videos